Convidados Franceses




Gérard Assayag é o chefe da equipe RepMus e do Laboratório Multidisciplinar “Sciences and technologies for music and sound” (STMS) do IRCAM. Ele é uma das figuras chave na comunidade de composição auxiliada por computador nos últimos 20 anos. Seu trabalho centra-se no estudo de sistemas de composição, e, mais genericamente, de tecnologias interativas para música. Assayag tem um histórico significativo na área da computação musical e composição auxiliada por computador, documentado por um grande número de publicações em importantes revistas científicas, e por uma série de contribuições para livros especializados em linguagens de programação e paradigmas computacionais aplicados à composição musical, improvisação ou análise.




Jean Bresson é o principal pesquisador e desenvolvedor do ambiente OpenMusic no IRCAM e conta com inúmeros projetos de pesquisa que focam, entre outros, processamento sonoro (análise, síntese, espacialização) e análise musical. É responsável pela pesquisa e pelo desenvolvimento da área de composição auxiliada por computador no IRCAM. É também autor de numerosas publicações científicas e co-editador, com Carlos Agon e Gérard Assayag, de uma série de livros sobre a composição auxiliada por computador e o uso de OpenMusic.




Moreno Andreatta é teórico musical e matemático especializado em Teoria Matemática da Música. Doutor em musicologia computacional com uma tese sobre os métodos algébricos em música e musicologia do século XX e pesquisador do CNRS na área de relações entre matemática e música, foi o co organizador (com Carlos Agon) da primeira década de seminários MaMuX do IRCAM (Matemática/Música e relações com outras disciplinas). Atualmente é co-organizador (com François Nicolas e Charles Alunni) do seminário mamuphi (matemática, música e filosofia) da Escola Normal Superior. É membro fundador do Journal of Mathematics and Music, a revista oficial da Sociedade de Matemática e Computação em Música (SMCM), onde atualmente é o vice-presidente. É igualmente co-diretor dos duas outras publicações: “Musique/Sciences” (IRCAM/Delatour France) e “Computational Music Science” (Springer). 


Equipe Brasileira


Jônatas Manzolli (pesquisador responsável pelo colóquio) é Professor Titular da UNICAMP na área de Composição, pesquisador 1B do CNPq e coordenador do NICS. A sua produção bibliográfica foca o estudo de sistemas interativos para composição em tempo real com aporte de modelos cognitivos e matemáticos com cerca de 200 contribuições em periódicos, capítulos de livros e anais de eventos. Em 2009, recebeu o prêmio “Zeferino Vaz” concedido pela Unicamp por excelência na pesquisa em Artes. As suas composições, apresentadas no Brasil e no exterior, versam sobre a interação entre Arte e Ciência e focam obras eletroacústicas, multimodais e orquestrais.




Stéphan Schaub (projeto CNPq: 505638/2013-4) atualmente pesquisa no seu Pós-Doutorado no NICS a análise automática de sistemas interativos aplicados à improvisação. Sua pesquisa de doutorado, na Universidade de Paris IV – Sorbonne, analisou sistemas formais de composição musical e análise em obras selecionadas de M. Babbitt e I. Xenakis.




Silvio Ferraz (pesquisador colaborador) é Professor de composição musical no Departamento de Música da Universidade de São Paulo. Livre Docente pela Universidade de Campinas, autor de Música e Repetição: aspectos da questão da diferença na música contemporânea (Educ/Fapesp, 1997), Livro das Sonoridades (7 letras, 2004) e organizador de Notas-AtosGestos (7 letras, 2007), desenvolve projetos no campo da composição musical contemporânea, com ênfase no estudo das implicações do conceito de tempo na música do final do século XX e século XXI.




Fernando Iazzetta (pesquisador colaborador) é Livre-Docente na área de Música e Tecnologia do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da USP e pesquisador do Laboratório de Acústica Musical e Informática (LAMI). É coordenador do NuSom - Núcleo de Pesquisas em Sonologia da Universidade de São Paulo. Tem trabalhado regularmente na produção de performances interativas e eventos multimídia. Como pesquisador tem se dedicado particularmente ao estudo e utilização de novas tecnologias musicais.




Florivaldo Menezes (pesquisador colaborador) é Professor Titular da UNESP na área de Composição Eletroacústica. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Composição Musical, atuando principalmente nos seguintes temas: composição eletroacústica e composição musical contemporânea. Em 1994 fundou o Studio PANaroma da Unesp, do qual é Diretor Artístico. Em 2002 fundou a primeira orquestra de alto-falantes no Brasil, o PUTS: PANaroma/UNESP Teatro Sonoro.